domingo, 16 de junho de 2024

Cana-de-açúcar

Vendas de etanol totalizam 2,12 bilhões de litros em fevereiro

Lavoura de cana-de-açúcar
Tags: agronegócio, Conab, Cooperativismo, crédito

A moagem de cana-de-açúcar na segunda quinzena de fevereiro na região Centro-Sul totalizou 71,79 mil toneladas. Nesse mesmo período, no ano anterior, foram processadas 159,38 mil tonelada de cana-de-açúcar – queda de 54,95%. No acumulado da safra 2022/2023, a moagem atingiu 542,54 milhões de toneladas, ante 522,78 milhões de toneladas registradas no mesmo período no ciclo 2021/2022 – um avanço de 3,78%.

Na segunda metade de fevereiro, duas unidades retomaram a moagem e dão início à safra 2023/2024. Ao término da quinzena, permanecem em operação 15 unidades no Centro-Sul, sendo quatro unidades com processamento de cana-de-açúcar e 11 empresas que fabricam etanol a partir do milho. No mesmo período, na safra 2021/2022, havia nove parques fabris em atividade.

Em levantamento preliminar realizado pela UNICA, espera-se que 18 unidades produtoras reiniciem as atividades da operação agrícola durante a primeira quinzena de março. O ritmo de retorno das usinas pode sofrer alterações a depender das condições climáticas de cada região canavieira.

A qualidade da matéria-prima colhida acumulada desde o início da safra até a segunda metade de fevereiro, mensurada em kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar processada, apresentou redução de 1,28% na comparação com o mesmo período do último ciclo agrícola, atingindo 141,14 kg de ATR por tonelada nesta safra.

Produção de açúcar e etanol
A produção de açúcar na segunda quinzena de fevereiro totalizou 381 toneladas. No acumulado desde o início da safra 2022/2023, a fabricação do adoçante totaliza 33,50 milhões de toneladas, contra 32,06 milhões de toneladas do ciclo anterior (+4,50%).

Na segunda metade de fevereiro, 154,7 milhões de litros (+19,69%) de etanol foram fabricados pelas unidades do Centro-Sul. Do volume total produzido, o etanol hidratado alcançou 99,70 milhões de litros (-20,01%), enquanto a produção de etanol anidro totalizou 55 milhões de litros – frente ao pequeno volume de 4,6 milhões de litros fabricados no ciclo agrícola anterior.

No acumulado desde o início do atual ciclo agrícola até 28 de fevereiro, a fabricação do biocombustível totalizou 28,25 bilhões de litros (+3,69%), sendo 16,22 bilhões de etanol hidratado (-0,70%) e 12,03 bilhões de anidro (+10,27%).

Do total de etanol fabricado na quinzena, 97% foram fabricados a partir do milho, registrando produção de 149,81 milhões de litros neste ano, contra 118,72 milhões de litros no mesmo período do ciclo 2021/2022 – avanço de 26,19%. No acumulado desde o início da safra, a produção de etanol de milho atingiu 3,99 bilhões de litros – avanço de 26,36% na comparação com igual período do ano passado.

Vendas de etanol
No mês de fevereiro, as vendas de etanol totalizaram 2,12 bilhões de litros, o que representa um aumento de 4,87% em relação ao mesmo período da safra 2021/2022.

Quanto aos negócios realizados em mercado doméstico, o volume de etanol hidratado totalizou 1,09 bilhão de litros, o que significa uma queda de 1,89% em relação ao mesmo período da safra anterior. Quando comparado ao ciclo agrícola 2021/2022, a segunda metade de fevereiro contribuiu para deterioração das vendas o que possivelmente está relacionado com o menor número de dias úteis derivado do feriado de carnaval no Brasil. A despeito dessa condição, houve um avanço na comparação com relação a janeiro de 2023 – em que foram vendidos 999,88 milhões de litros – e, no agregado do atual ano safra, as vendas se mantêm em terreno positivo quando comparado ao ciclo agrícola passado, com 14,3 bilhões de litros de hidratado, um ligeiro acréscimo de 0,47% em relação à safra 2021/2022.

A venda de etanol anidro para mercado interno também não passou impune à condição de retração na quinzena. No entanto, no agregado de fevereiro atingiu a marca de 879,76 milhões de litros, o que representa um crescimento de 4,48%. Na safra 2022/2023 foram vendidos 10,13 bilhões de litros – variação positiva de 8,13% em relação ao ciclo 2021/2022.

Na direção contrária àquela observada nas vendas de mercado interno, o fluxo de comércio relacionado à exportação registrou valores bastante robustos, especialmente na segunda metade do mês. Foram exportados, no mês de fevereiro, 88,10 milhões de litros de etanol hidratado – aumento de 49,36% em relação à safra 2021/2022 – e 67,13 milhões de litros de etanol anidro – aumento de 362%.

No acumulado de abril de 2022 até 28 de fevereiro de 2023, foram comercializados 15,24 bilhões de litros de hidratado (+0,85%) e 11,55 bilhões de litros de etanol anidro (+16,50%). Desses volumes supramencionados, 6% correspondem a operações de exportação, para o etanol hidratado, enquanto 12% é a representatividade das vendas ao mercado externo de etanol anidro, em relação ao total comercializado pelos produtores.

Mercado de CBios
Dados da B3 registrados até o dia 8 de março indicam a emissão de 5,84 milhões de CBios em 2023. Até a data supracitada, a parte obrigada do programa RenovaBio havia adquirido cerca de 39,32 milhões de créditos de descarbonização.

Fonte: Unica

 

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário