quarta-feira, 19 de junho de 2024

Notícias

BelaSafra 2023: especialista fala sobre expectativas do mercado de commodities

Belasafra
Tags: agronegócio, Belagrícola, BelaSafra, tecnologias

A Belagrícola apresenta a 22ª edição do BelaSafra, uma das maiores plataformas de negócio do agro brasileiro, de hoje (31) até sexta-feira (3), na Unidade de Difusão de Tecnologia da empresa, em Cambé PR. Durante quatro dias, os produtores terão acesso às novidades e tendências do agronegócio, com palestras, exposições, circuitos de campo e apresentação de novas tecnologias.

A programação prevê Circuitos de Campo, em que serão apresentadas novas tecnologias e variedades de soja, híbridos de milho, cultura de sorgo e mix de cobertura. Os circuitos serão oferecidos todos os dias do evento, das 9h às 11h, e das 13h às 16h. Este ano, o Bate-papo com especialistas do mercado traz os seguintes temas e profissionais:
Tecnologia de Aplicação e Manejo (com André Aguirre), Construção do Perfil de Solo (com Telmo Amado), A Nova Era dos Biológicos (com Alessandra Rigotto), A Importância do Vigor das Sementes (com Daniel Serrarens) e Perspectivas para o Mercado de Commodities (com Ismael Menezes, da MD Commodities).

Haverá plantão com especialistas, diariamente, para discutir e esclarecer dúvidas dos produtores sobre planejamento financeiro, oportunidades de negócios e disseminação de novas tecnologias – os mesmos que farão os bate papos.

Por meio de videocast, os produtores terão informações sobre Tecnologia de aplicação, produtos biológicos, agricultura digital e biotecnologia com profissionais da Embrapa. E no dia 3 de fevereiro, haverá um circuito de campo exclusivo para as mulheres do agro, a partir das 10 horas.

Negócios

Além de ser uma vitrine de tecnologia e inovação, o Bela Safra também é uma oportunidade de negócios por meio do TCP (Travamento de Custo de Produção) ou “barter”. “Temos várias modalidades de TCP, como o ‘TCP Raiz’, em que o produtor poderá realizar a troca a prazo com a colheita 23/24; o ‘TCP Max’, em que ele pode participar da alta e ficando com a opção de fazer o fechamento disso até abril de 2024; além do TCP à vista, explica William Guerreiro, diretor comercial da Belagrícola.

Na avaliação do diretor, o momento está bastante oportuno. “Estamos ainda com preço bom de soja. O agricultor tem que ficar atento porque temos a perspectiva de uma supersafra, o dólar em baixa, e pode sim não ter um preço muito favorável da soja no futuro”, destaca.

Ismael Menezes, consultor da MD Commodities

Mercado de Commodities

O consultor Ismael Menezes, da MD Commodities, participa da 22ª edição do BelaSafra, diariamente, sempre das 11h30 às 12 horas, no Bate-Papo na Varanda. O especialista traz informações sobre as “Perspectivas para o Mercado de Commodities”. Sobre a safra 22/23, ele destaca que o Brasil inicia a fase de colheita de uma safra bastante expressiva, com projeção de tirar do campo mais de 150 milhões de toneladas, e que poderá ser sentido nas próximas semanas e nos próximos meses uma pressão de queda nos preços, motivada pela grande oferta no Brasil. O especialista comenta sobre os problemas climáticos na Argentina, o que tem sustentado as cotações em Chicago. “São fatores a serem considerados pelos produtores que estão ainda com soja a ser comercializada desta safra 22/23.

As cotações em Chicago, que é onde se faz a formação de preço para a soja, ainda estão se sustentando em níveis bastante interessantes, mas a gente tem que pensar que nós vamos ter uma pressão da logística, o que pode causar uma queda nos prêmios de exportação e isso também pode impactar nos preços do mercado interno. Então, muita atenção para esses fatores para a safra 22/23.”

Sobre a safra 23/24, Ismael Menezes alerta para a importância de se observar alguns pontos. O primeiro deles, é que o mercado começará a olhar para a safra norte-americana, que tende a ter uma área um pouco menor que a do ano passado. Porém, o clima pode ser favorável para a produção dos EUA, visto que o fenômeno La Ninã está dando lugar ao El Ninõ.

“Tradicionalmente, é um período que tende a ser favorável para a safra norte-americana, e posteriormente, para a América do Sul. Se vier uma produção cheia nos EUA, isso pode acarretar numa possível acomodação nas cotações pensando na safra 23/24”. Adiciona-se a isso, destaca ele, a projeção de aumento de área para a safra 23/24, no Brasil, de aproximadamente 4%, podendo-se projetar, se não houver problemas climáticos na América do Sul, uma safra brasileira por volta de 160 milhões de toneladas. “Esses fatores podem trazer, talvez, uma certa correção para as cotações, e isso pode influenciar nos preços para os produtores”, diz ele.

Custo de produção vs preço de commodities

O especialista destaca que o momento ainda é muito favorável para a relação de troca para a safra 23/24. Ele faz as seguintes observações: “A safra 23/24 tende a ter uma produção muito grande; temos a demanda mundial, liderada pela China, com aumento projetado de 5 milhões de toneladas para essa safra 22/23, mas o aumento da oferta pode acarretar pressão nos preços. Temos que olhar com muita atenção os rumos que vamos tomar para a safra 23/24, lembrando que ainda estamos tendo cotações em Chicago que podem traduzir uma boa relação de custos de produção versus preço de commodities, uma relação de troca ainda a níveis interessantes, visto que tivemos uma queda no custo de fertilizantes e de alguns produtos essenciais para o plantio. Mas a relação de troca pode ser muito favorável para a safra 23/24 frente a tudo o que pode acontecer, ou seja, pressão forte se houver aumento da safra e dos estoques norte-americanos e, consequentemente, uma safra muito grande no Brasil em 23/24”.

Momento crucial

Para Ismael Menezes, o momento é crucial para aproveitar as oportunidades para fazer uma boa relação de troca. “Agora, salvo se tiver problema climático ou situação que venha impactar a safra norte-americana ou na América do Sul para a próxima temporada, aí sim as cotações em Chicago podem ter uma oscilação para cima, mas isso não está no radar no momento. É uma situação que a gente vai ter que acompanhar, mas é importante aproveitar as oportunidades, pelo menos, para travar os custos de produção.”

SERVIÇO

Bela Safra 2023

Quando: de 31 de janeiro a 3 de fevereiro

Onde: Unidade de Difusão de Tecnologia da Belagrícola, na Rodovia 445, quilômetro 92 – Cambé/PR.

Programação do evento: www.belasafra.com

Transmissão online dos principais eventos: YouTube, BelaCast, Rádio Bela, Facebook e Instagram.

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna 197 - IAT conclui adequações na regulamentação da suinocultura
19/06/2024

Coluna Conexão Agro na UEL FM destaca a proposta de adequações na regulamentação da suinocultura no Paraná preparada pelo IAT e o novo Plano Safra, que será anunciado na próxima semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário