sexta-feira, 14 de junho de 2024

Meio Ambiente

Como as soluções baseadas na natureza podem ajudar o Brasil a cumprir suas NDCs

Tags: acordo de paris, NDCs, SBNs, soluções baseadas na natureza

As soluções baseadas na natureza (SbN) podem contribuir muito para que os países diminuam as emissões de gases de efeito estufa (GEE), colaborando para que o aquecimento não supere 1,5° a 2°C neste século. Por exemplo, as SbNs focadas no clima poderiam contribuir com até 30% da necessidade de mitigação à baixo custo até 2030. Por outro lado, as SbNs que protegem a natureza poderiam mitigar as emissões entre 3,9 a 4,3 Gton de CO2eq (gigatoneladas de CO2 equivalente) por ano até 2030 a um custo de menor que US$ 100 por tonelada.

As SbNs englobam ações para proteger, administrar de forma sustentável e restaurar ecossistemas, auxiliando a humanidade no enfrentamento de inúmeros desafios, incluindo a mudanças climáticas. Por isso, é muito importante que os países incluam também essas soluções ao atualizar suas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs, sigla do inglês Nationally Determined Contribution).

As NDCs formam a base do Acordo de Paris e representam o compromisso assumido de forma voluntária pelos países para reduzir as emissões GEE. Neste ano, as nações participantes, incluindo o Brasil, precisam enviar as atualizações das NDCs, até o dia 25 de setembro, para o Secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC), a fim de constar no novo Relatório Síntese, previsto para ser publicado em meados de novembro.

Para explicar a importância e relevância das SbNs, a National Wildlife Federation (NWF) lançou uma publicação que avalia a importância das SbNs para que os países possam estipular metas mais ousadas para suas NDCs e auxiliar na mitigação das mudanças climáticas. Para acessar o relatório na íntegra, clique neste link A NATUREZA NAS NDCs: Priorizando a conservação e a biodiversidade para atingir as metas climáticas.

A publicação elenca cinco recomendações para incluir as Soluções baseadas na Natureza nas NDCs: (i) priorizar a conservação e proteção, especialmente em áreas com carbono irrecuperável, focando na melhoria do manejo de florestas, pastagens, áreas úmidas costeiras, turfeiras, e outros ecossistemas; (ii) avaliar oportunidades e medir o progresso com metas quantitativas baseadas em evidências; (iii) não limitar as SbNs à plantação de árvores ou à restauração de florestas mas sim envolver múltiplos ecossistemas e estratégias; (iv) projetar, implementar e avaliar os esforços utilizando as SbNs com a biodiversidade e os impactos sociais estipulados; e (v) integrar setores para identificar oportunidades de financiamento duráveis. A publicação retrata também os limites e obstáculos à adoção das SbNs, traz atualizações, analisa em detalhes outros países com potencial mitigador de mudanças climáticas por meio das SbN e apresenta oportunidades nessa área.

De acordo com Nathalie Walker, diretora sênior para Florestas Tropicais e Agricultura na NWF, o Brasil é o país que possui maior potencial para mitigação de baixo custo através d das SbNs no setor agropecuário. De 2020 a 2050, o potencial cumulativo estimado para o Brasil para este tipo de mitigação é de quase 50 Gton CO2eq, 1,5 vezes as emissões globais atuais na geração de energia, a maior parte disso vindo da proteção florestal e da agropecuária. A integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), e os programas Carne Carbono Neutro e o Carne Baixo Carbono, todos da Embrapa, tem grande potencial para contribuir para reduzir as emissões ao mesmo tempo em que podem aumentar a produtividade.

Ao priorizar a adoção das SbN, o Brasil pode aumentar suas metas nas NDCs e proporcionar benefícios significativos às metas de desenvolvimento sustentável, biodiversidade e resiliência. As SbNs podem ser transformadoras ao serem elaboradas e implementadas de forma criteriosa e planejada, respeitando a biodiversidade e os direitos indígenas e das comunidades locais. Ao usar essas ferramentas, as políticas públicas asseguram o desenvolvimento socioeconômico e a proteção ao meio ambiente.

Sobre a NWF
A National Wildlife Federation – NWF é uma organização com 86 anos de história, que há mais de 36 anos trabalha no Brasil na construção de uma agenda que concilie a produção agropecuária e a conservação e restauração dos biomas presentes no país. Seu programa internacional une o conhecimento de especialistas brasileiros e internacionais com ferramentas e tecnologias avançadas para promover soluções de mercado que ajudem a cumprir esta meta.

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário