sexta-feira, 14 de junho de 2024

Empresa

Estudo com vendedores do agronegócio brasileiro permite aprimorar os negócios do setor

Tags: pesquisa, vendedores, ver agro

Combinando a expertise da Markestrat, especialista em soluções de negócios do agro, e a plataforma de engajamento da força de vendas da Seedz, empresa que integra toda a cadeia produtiva do agronegócio por meio da tecnologia, acaba de ser consolidada a maior pesquisa já realizada com vendedores desse setor no Brasil. Chamada de Ver Agro – Painel Tendência do Consultor de Vendas do Agro 2022, o estudo levantou uma extensa base de informações utilizada para a elaboração de diversas análises, posteriormente compiladas e publicadas pelas duas empresas.

Entender as dificuldades, a visão de mercado, vontades e necessidades dos profissionais que atuam dia a dia na venda de insumos agrícolas, máquinas e implementos, serviços, entre outros, na agricultura e na pecuária, foi o principal objetivo da iniciativa. O relatório foi construído com base nas respostas de 415 consultores de vendas do agro brasileiro e gerou mais de 74 mil dados únicos, provenientes de 30 assuntos, nove temas e 44 perguntas.

A partir desse objetivo principal, a Seedz e a Markestrat esperam que as informações e insights contidos na pesquisa permitam aos diferentes elos da cadeia adaptar suas ofertas, processos e/ou abordagens. Dessa forma, que também possam conhecer ainda mais as dores do agro brasileiro e potencializar o trabalho dos vendedores. Os resultados da Ver Agro atendem indústrias, canais de distribuição, gestores de vendas, empresas de treinamento e capacitação, entre outros, e será divulgada a toda a cadeia do agronegócio de forma gratuita.

“Acreditamos que, com essas informações, as empresas poderão guiar seus investimentos de modo mais eficiente, através de treinamentos direcionados, revisão de processos internos e novas ofertas para seus clientes. Como resultado, terão vendedores mais preparados e um melhor mix de ofertas, gerando mais valor para seus clientes”, destaca Rodrigo Fajardo, diretor de estratégia da Seedz.

Público

A pesquisa teve como participantes 92% de homens e 8% de mulheres, com idade a partir de 17 anos até mais de 45 anos. Desse público, 27% atua na região Sudeste, 24% no Sul, 22% no Centro-Oeste, 15% no Norte e 11% no Nordeste. Os vendedores têm de um a 40 anos de experiência na área e 71% trabalham com insumos agrícolas, 19% com máquinas e implementos, 2% na indústria e 8% em outros setores do agronegócio.

Dentre os que atuam na área de insumos agrícolas, boa parte vende defensivos e fertilizantes, seguido de nutrição foliar, sementes de soja e milho, além de produtos biológicos, de saúde e nutrição animal. Já os que atuam na linha mecânica, 22% trabalham com máquinas agrícolas, 17% com equipamentos e implementos, 15% com ferramentas e acessórios, 12% com serviços profissionais e 4% com softwares e ferramentas digitais.

No universo dos vendedores que atuam exclusivamente com agricultura, estão 69% dos respondentes do estudo, enquanto que apenas 4% trabalha exclusivamente com pecuária e 23% deles nas duas áreas. Soja e milho são as culturas que mais se destacam na atuação dos consultores. Na pecuária, o foco está 60% na de corte e 40% na de leite.

Alguns insights da pesquisa

Uma das informações que a análise do estudo trouxe é de que, cada vez mais, os consultores de vendas estão tentando se posicionar como um agente parceiro dos produtores. Na percepção de 55% dos vendedores, os clientes os veem como parceiros, sendo que 10% dos profissionais já vão além do foco na transação para um enfoque no relacionamento.

Para Matheus Consoli, sócio da Markestrat, com a evolução do comportamento dos produtores e o aumento no nível da demanda por atendimento diferenciado, a postura de consultores que são apenas provedores de produtos e serviços poderá perder espaço no mercado. “Haverá a exigência de uma postura mais consultiva”, afirma.

Outro insight interessante da Ver Agro é sobre a capacitação dos vendedores, 62% dos que participaram da pesquisa são graduados, majoritariamente em cursos que desenvolvem conhecimento específico para a agricultura ou pecuária. E 33% dos graduados têm formação em outras áreas, como negócios. Em relação ao total da amostra, 18% tem pós-graduação e 94% dos pós-graduados técnicos fizeram agronomia como formação.

Mais detalhes

Além dos temas já citados, a pesquisa também abordou a organização das equipes, a performance de vendas, a rotina e as atividades vinculadas ao dia a dia de vendas. Somado a isso, o estudo também  destacou  a carteira de clientes e a manutenção de contatos, os desafios e oportunidades para vender mais e melhor, o uso das ferramentas digitais de vendas e, ainda, programas de incentivo a vendas.

Para saber mais e acessar o relatório completo: https://incentivo.seedz.ag/veragro.

Sobre a Seedz – A Seedz é uma AgTech que busca contribuir para o desenvolvimento do agronegócio e da sociedade, sendo a conexão entre aqueles que alimentam o mundo. A empresa vem se destacando como referência em soluções tecnológicas que conectam a cadeia de valor do setor, gerando dados que aproximam produtores e oportunidades. Tudo através de uma moeda digital única, a seedz. Entre as soluções oferecidas estão: concentração e gestão de dados – com acesso em tempo real, gestão de rebates, incentivos para a força de venda, programa de engajamento de produtores e fidelidade, gestão e performance da fazenda e oferta de serviços financeiros. Para saber mais, acesse: www.seedz.ag

Sobre a Markestrat – A Markestrat Agribusiness possui um vasto conhecimento sobre o agronegócio, adquirido ao longo de mais de 17 anos desenvolvendo projetos para diversos países em quatro continentes. Além de uma forte atuação e conhecimento do agro em toda a América Latina, clientes nos Estados Unidos, Canadá, Índia, Holanda, Alemanha, Suíça e África do Sul também contaram com o seu trabalho. Atualmente, a consultoria atua em três unidades integradas: consultoria de negócios para os líderes do agro tomarem melhores decisões, educação corporativa para desenvolver atitudes, competências e habilidades, e inteligência de mercado, antecipando o futuro para gerar melhores oportunidades.

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário