quinta-feira, 20 de junho de 2024

Avicultura

Morre Zoé Silveira d´Ávila, um dos ícones da avicultura moderna

Tags: agricultura familiar, agroindustria

Morreu sexta-feira (24) Zoé Silveira d´Avila, um dos maiores impulsionadores da avicultura brasileira, tendo sido presidente da União Brasileira de Avicultura (UBA) por mais de dez anos, presidente do então Grupo Sadia nas décadas de 1980 e 1990 e presidente da Fundação Attilio Fontana por 14 anos nas mesmas décadas.

Médico, clinico e cirurgião formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Zoé Silveira d’Avila morreu aos 101 anos, de causas naturais, em São Paulo. Zoé Silveira d´Avila foi vice-presidente do Conselho de Administração do Grupo Sadia (hoje BRF S.A.) de 1980 a 1987 e presidente do mesmo de 1987 a 1992. Voltou a fazer parte do colegiado de 1998 a 2001. Presidiu também a então Fundação Attilio Francisco Xavier Fontana – entidade dedicada à complementação previdenciária dos funcionários da empresa, hoje BRF Previdência, de 1983 a 1996.

Foi vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias Alimentícias (ABIA) de 1982 a 1995 e Conselheiro da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos. Em 1996 assumiu a presidência da então UBA (atualmente Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA), entidade encarregada de representar, promover e fomentar o desenvolvimento da avicultura e da indústria avícola brasileiras em todas as áreas, tendo sido seu presidente por seis mandatos consecutivos, até 2008, acumulando a vice-presidência da Associação Latino Americana de Avicultura (ALA).

O Diretor-Presidente da Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia Avícolas (FACTA), Ariel Mendes, conta que trabalhou na UBA com Zoé por mais de dez ano e que ele teve um papel muito importante na Sadia, uma empresa que prezava pela qualidade. “Pelo fato de ser médico, tinha a noção da necessidade de aspectos sanitários e no cuidado da saúde como um todo”, detalha. “Ele levou isso para a UBA como um líder associativista, principalmente a importância de primar pela qualidade. Foi um dos responsáveis o trabalho de prevenção de Influenza Aviária. Ele tinha a noção dos impactos na avicultura brasileira caso ocorresse a enfermidade no Brasil”, diz.

De acordo com Mendes, Zoé mostrou para a comunidade, através de um amplo trabalho de comunicação, o sistema de prevenção e que todos se preparassem para doenças como a Influenza Aviária. “Foram contratados à época três jornalistas para fazer um trabalho junto aos formadores de opinião, como médicos, infectologistas e mostramos que era baixo o risco para humanos”, afirma.

O receio, segundo Mendes, era que, caso fosse registrada a Influenza Aviária, por exemplo, no Brasil, profissionais ficassem com receio de entrar nas plantas frigoríficas. “Foram realizados workshops no país todo e, em um trabalho pioneiro, levamos apresentações sobre sanidade e mostramos a importância da avicultura para o país. Zoé foi um ícone da avicultura moderna”, afirma Ariel Mendes. “Neste momento, a FACTA presta toda a homenagem e deseja apoio e força a toda a família”, diz.

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna 197 - IAT conclui adequações na regulamentação da suinocultura
19/06/2024

Coluna Conexão Agro na UEL FM destaca a proposta de adequações na regulamentação da suinocultura no Paraná preparada pelo IAT e o novo Plano Safra, que será anunciado na próxima semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário