sábado, 18 de maio de 2024

Clima
DR-Paraná e Simepar iniciam Alerta Geada nesta terça-feira
14/05/2024
Sistema emite avisos sobre a possibilidade de geadas com antecedência para que o agricultor possa se preparar
Por: Redação
alerta geada idr-paraná simepar - conexão agro
O Alerta Geada é realizado pelo IDR-Paraná e Simepar há 30 anos
Divulgação
Tags: Alerta Geada inicia no PR

O IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná — Iapar-Emater) e o SIMEPAR (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná) iniciam nesta terça-feira (14) o Alerta Geada, serviço operado todos os anos, de maio a setembro, com o objetivo de avisar com antecedência os produtores rurais e a comunidade em geral sobre a possibilidade de ocorrer danos na agropecuária em virtude do frio. O calor acima da média no início do mês fez com que o serviço fosse lançado na segunda semana de maio, diferente dos outros anos que entrava em operação já na primeira semana do mês.

Durante o período de operação, os pesquisadores publicam diariamente um boletim informativo sobre as condições meteorológicas e a evolução de massas polares no Estado, que pode ser acompanhado nos seguintes canais:

Canal “Alerta Geada Paraná” no WhatsApp
Canal “Alerta Geada Paraná” no Telegram
Aplicativo IDR CLIMA, disponível no Google Play e App Store
Disque Geada: (43) 3391-4500
Site e redes sociais do IDR-Paraná
Site do SIMEPAR
SERVIÇO — O Alerta Geada é realizado pelo IDR-Paraná e Simepar há 30 anos e emite, diariamente, um boletim informando as condições do tempo e previsões de geadas para todas as regiões do Paraná.

Inicialmente o Alerta Geada foi desenvolvido para a proteção dos cafezais recém-plantados, mas hoje se estende para várias outras culturas e setores da agropecuária, como as hortaliças que são sensíveis as baixas temperaturas e necessitam a proteção dos viveiros e das mudas recém-implantadas no campo. Além disso, a silvicultura, bem como granjas de aves e suínos também devem ser protegidas em caso de frio intenso.

Em lavouras de cafeeiros de 6 a 24 meses após o plantio, deve-se amontoar terra no tronco até o primeiro par de folhas ou ramos, para proteção das gemas vegetativas no caso de ocorrência de geadas. Tal procedimento deve ser realizado no início do Alerta Geada, permanecendo até meados de setembro. Em lavouras com até 6 meses no campo, deve-se cobrir totalmente as mudas com uma camada espessa de terra ou palha, caso haja previsão de geadas. Para proteger as mudas nos viveiros deve-se cobri-las com duas a três camadas de plástico e/ou acionar o aquecimento. Esses procedimentos devem ser feitos quando for emitido o Alerta Geada e as coberturas devem ser removidas assim que passar o risco de geada.

Outros setores também se beneficiam e utilizam as informações geradas pelo Alerta Geada, como o turismo, comércio, mercado financeiro, construção civil, entre outros.

PREVISÃO 2024 – A partir da segunda quinzena de maio, entradas de massas de ar frio tornam-se mais frequentes no estado. Haverá alguns dias frios intercalados com temperaturas mais elevadas. Os veranicos, nevoeiros e geadas são fenômenos típicos do outono/inverno no Paraná, com intensidade e duração variáveis conforme o padrão climático predominante em cada região. A previsão deste inverno é de iniciar a atuação do fenômeno La Niña e a medida que este fenômeno se estabelece aumenta o risco de resfriamentos mais intensos.

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Rotação de cultura -Conexão Agro
Coluna 192 - Rotação de cultura
Rotação de cultura traz benefícios ambientais e econômicos, mas requer planejamento de médio e longo prazo. Confira reportagem na coluna “Conexão Agro” na UEL FM.

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário