quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Trigo
Ministério da Agricultura atenderá pedido das cooperativas com medida de apoio à comercialização e prorrogação dos custeios
06/10/2023
Demanda
Por: Redação
Plantação de trigo - Conexão Agro
Segundo o documento, no início de outubro do corrente ano, 69% da área cultivada de 1.408 mil hectares com trigo, no Paraná, já havia sido colhida. A partir deste momento os custeios das lavouras começam a vencer junto aos agentes financeiros.
Foto: Silvia Roche
Tags: reivindicação

O Ministério da Agricultura assinou uma correspondência encaminhada ao Ministério da Fazenda autorizando que os agentes financeiros prorroguem os vencimentos de custeios da lavoura de trigo da safra 2023. Outra medida será a publicação de uma Portaria Interministerial (Mapa/MDA e MF e MPO) autorizando a realização de leilões de Pepro (Prêmio Equalizador pago ao Produtor Rural) e Pep (Prêmio para o Escoamento de Produto), com a disponibilização de R$ 400 milhões para apoiar a comercialização da safra por meio desses leilões. As medidas atendem pedido das Organizações das Cooperativas Brasileiras (OCB) e do Paraná (Ocepar).

Ofício

Em ofício entregue pessoalmente ao ministro Carlos Fávaro nesta quinta-feira (05/10), o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, alertou para a situação vivida pelos triticultores que vêm enfrentando uma queda contínua no preço pago pelo produto nos últimos 12 meses. O ofício foi entregue também ao Ministério do Desenvolvimento Agrário e ao subsecretário de Política Agrícola do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt. Acompanhou o presidente Ricken na audiência com o ministro Fávaro, o presidente da Organização das Cooperativas do Ceará, João Nicédio.

Preço baixo

“Os preços chegaram a níveis abaixo dos determinados pelo Programa de Garantia de Preços Mínimos - PGPM - para a safra de 2023, o que afetou drasticamente a capacidade de pagamento dos débitos relativos ao custeio da safra”, informou Ricken. Segundo ele, na última semana de setembro de 2023, o preço médio recebido pelo produtor, de acordo com o Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura do Paraná, foi de R$ 50,19 por saca, enquanto em março de 2023, quando o produtor estava comprando os insumos, os preços médios recebidos situavam-se em R$ 87,37 por saca. “Este foi o preço de referência utilizado pelos produtores para a contratação do custeio das lavouras”, disse Ricken. No ofício, a Ocepar pede a prorrogação das parcelas de custeio por quatro meses.

Vencimento

Ainda segundo o documento, “no início de outubro do corrente ano, 69% da área cultivada de 1.408 mil hectares com trigo, no Paraná, já havia sido colhida. A partir deste momento os custeios das lavouras começam a vencer junto aos agentes financeiros. A falta de receita para cumprir com o pagamento das parcelas é uma realidade e preocupa. O produtor aguarda a implementação dos instrumentos de política agrícola para garantia de preços mínimos e escoamento de safra”.

Fonte: Ocepar

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

belagrícola tecnologias solo - Conexão Agro
Coluna 182 - Dia Mundial do Solo
29/11/2023

Solo: recurso fundamental para o futuro do planeta. Na coluna “Conexão Agro”, ouça reportagem completa sobre a integração de conhecimentos e a regionalização da pesquisa do solo no Paraná

Botão Player

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário