sexta-feira, 14 de junho de 2024

Eventos

Operador de máquinas do Paraná é o melhor da América Latina em competição da Caterpillar

Tags: cartepillar, Global Operator Challenge, habilidades, máquinas

“É uma conquista (estar aqui), fruto do meu trabalho, de uma vida toda. E hoje o resultado está aparecendo com esse momento, coroando o esforço. É ser reconhecido pelas habilidades e pelo conhecimento no ramo. Chegar aqui e ver meu rosto estampado. Este momento vai ser para o resto da minha vida. É para guardar na memória para sempre”, afirmou emocionado o operador de máquinas Fernando Nacimento, o brasileiro do Paraná, que levou o prêmio de Equipe Campeã da Caterpillar Global Operator Challenge.

Mais de 5.500 operadores de máquinas de todo o mundo competiram no Caterpillar Global Operator Challenge desde a primavera de 2022, e ontem um deles foi definido como o “Campeão Mundial” — o melhor operador de máquinas de construção Cat do planeta.

Patrick Doheny, da Austrália, conquistou a coroa entre nove finalistas de todo o mundo que competiram na rodada final do Global Operator Challenge, realizado no Cat Operator Stadium, em Las Vegas.

 

O Global Operator Challenge da Caterpillar, que é realizado ao longo de um ano, é um dos maiores eventos do setor de construção, com a participação de operadores de quase três dúzias de países. A competição destaca as maneiras incríveis como os operadores de máquinas de construção conduzem, com maestria, as máquinas Cat e usam as tecnologias mais recentes para realizar seu trabalho.

“A Caterpillar criou esta competição para celebrar os operadores de máquinas, que constroem nosso mundo, defendem e promovem a conscientização de seus negócios e ainda destacam soluções que abordam os desafios do local de trabalho”, disse Jason Hurdis, Líder de Execução do Caterpillar Global Operator Challenge e Profissional do Mercado Global. “Todos os concorrentes — e especialmente nossos nove finalistas — mostraram habilidades tremendas, operando as mais recentes máquinas e aplicando tecnologias de construção da Caterpillar, manobrando em meio a alguns desafios difíceis e mostrando ao mundo o papel inestimável que eles desempenham na criação de infraestrutura.”

O Global Operator Challenge teve início na primavera de 2022, com mais de 10 mil operadores de todo o mundo se inscrevendo para competir. Após uma fase de pré-qualificação, a primeira rodada contou com 5.500 competidores, que participaram de eventos locais, organizados por 77 revendedores Cat, em 32 países. A segunda rodada, realizada no outono de 2022, consistiu em quatro eventos regionais, realizados nos Estados Unidos, no Brasil, na Espanha e no Japão. Essas competições incluíam cavar uma trincheira, carregar uma quantidade precisa de terra e transportar ou manobrar as máquinas através de obstáculos.

A terceira e última rodada, realizada ontem,em Las Vegas, foi o teste final de precisão. Agrupados em equipes de três operadores – Team Americas, Team Europe e Team Asia – , os nove finalistas competiram individualmente e também como equipes, enfrentando três desafios, em um estádio especialmente construído para o evento, com arquibancadas, torcedores, telões e locutores que transmitiram cada uma das etapas.

As finais começaram com o desafio “Fork ‘n Loader” (Garfo e Carregadeira), no qual cada operador usou a carregadeira de rodas Cat 950, com tecnologia Payload, para carregar e mover o material atravessando locais específicos no percurso. No desafio “Backhoe Services” (Serviços de Retroescavadeira), os operadores usaram ambas as extremidades da retroescavadeira Cat 420 XE para abrir uma pequena caixa e colocar, com precisão, pequenos objetos dentro dela. Esse desafio foi projetado por JausNeigum, o Campeão Mundial do Caterpillar Global Operator Challenge 2020, e destacou os Contratos de Valor do Cliente da Caterpillar e as ofertas de serviços. Durante o desafio final “Trench Run”(Trincheira), os operadores mostraram suas habilidades de abertura de valas, usando uma escavadeira Cat 315 equipada com tecnologia Grade.

As pontuações finais foram baseadas nas habilidades, na eficiência e na competência do operador na execução de uma variedade de tarefas, com penalidades aplicadas aos erros. Foram premiados o campeão geral do evento, o indivíduo com o menor tempo em cada desafio de habilidades e a equipe com a pontuação combinada de tempo mais baixa. Os operadores concluíram os desafios usando máquinas de construção Cat integradas com as mais recentes tecnologias de controle de máquina e carga útil, incluindo Cat Payload, Grade and Command, Cat Grade Assist, câmeras retrovisoras, retorno para escavação e retorno para transporte.
Prêmios finais

Patrick Doheny, da Austrália, foi coroado como campeão. A Caterpillar concedeu a ele uma viagem com um acompanhante para um dos locais onde a empresa tem uma de suas instalações de produção em todo o mundo.
“Estou muito emocionado por ter conquistado o título de melhor operador de máquina Caterpillar do planeta”, disse Doheny. “Parabéns à Caterpillar por sediar um evento tão incrível, que destaca a importância de nossa profissão. É realmente um sonho realizado ver a paixão da sua vida ser recompensada de uma maneira tão incrível.”
Em segundo lugar ficou Matt Ferris, dos Estados Unidos, e o terceiro lugar foi concedido a Łukasz Mokrzyński, da Polônia.
Outros premiados foram:

Vencedor do desafio “Fork ‘n Loader” — Patrick Doheny, da Austrália
Vencedor do desafio “Backhoe Services” — John Schiedeck, dos Estados Unidos
Vencedor do desafio “Trench Run” challenge winner — Łukasz Mokrzyński, da Polônia
Equipe Campeã – Team Americas (Fernando do Nascimento, do Brasil, e Matt Ferris e John Schiedeck, ambos dos Estados Unidos)

Os nove finalistas

Representando a Europa, África e Oriente Médio:

Sebastian Behr — Alemanha (ficou em terceiro lugar no 2019/2020 Caterpillar Global Operator Challenge), com 35 anos como operador
Pontus Ericksson — Suécia, com 11 anos como operador
Łukasz Mokrzyński — Polônia, com 15 anos como operador

Representando as Américas foram:

Fernando Do Nascimento — Brasil, com 28 anos como operador
Matt Ferris — Estados Unidos (Arizona), com 20 anos como operador
John Schiedeck — Estados Unidos (Texas), com 16 anos como operador

Representando a Ásia-Pacífico estavam:

Patrick Doheny — Austrália, com 25 anos como operador
Masato Imai — Japão, com 20 anos como operador
Nick Thompson — Austrália, com 15 anos como operador

 

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário