sexta-feira, 14 de junho de 2024

Destaques

Paraná bate novo recorde trimestral na produção de frango

Tags: aves, avicultura, frango, pecuária

O Paraná renovou o seu próprio recorde e chegou a quase 547 milhões de unidades de frango produzidas no 1º trimestre de 2023, um aumento de 48,17 milhões em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, o Estado continua a liderar com ampla margem a produção deste tipo de proteína no País, com 34% da participação nacional, bem à frente dos estados de Santa Catarina (13,1%) e Rio Grande do Sul (12,7%), que completam o pódio. Os dados foram divulgados nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além de liderar a produção total de frango, o Estado também registrou a maior alta (+48,17 milhões), quase quatro vezes melhor do que a do segundo colocado na lista, o estado de Goiás (+12,52 milhões), que é seguido por São Paulo (+7,19 milhões), Santa Catarina (+5,52 milhões de cabeças), Minas Gerais (+5,35 milhões) e Mato Grosso (+1,72 milhão).

As 547 milhões de unidades de frango produzidas no 1º trimestre bateram o recorde de 523 milhões alcançados no último trimestre de 2022. A primeira vez que o Estado ultrapassou a marca de 500 milhões foi no 4º trimestre de 2020.

O bom desempenho no segmento, puxado sobretudo pelo Paraná, fez com que o Brasil tivesse o melhor desempenho trimestral da sua história na produção de frango desde o início da série histórica analisada pelo IBGE, a partir de 1997.

Suínos

Outro destaque do Estado no segmento pecuário apontado pelo instituto foi o abate de suínos, com o segundo maior aumento registrado no comparativo entre os primeiros três meses do ano de 2023 em relação a 2022. Com um crescimento de 114,39 mil no número de unidades abatidas, o Paraná ficou na vice-liderança nacional em termos de desempenho, atrás da vizinha Santa Catarina, que ampliou a sua produção em 349,21 mil unidades.

Nos números totais entre janeiro e março deste ano, a classificação se repete, com Santa Catarina liderando a produção de carne de porco com 4,2 milhões de unidades abatidas no 1º trimestre, seguida pelo Paraná, com 2,9 milhões de unidades. O Rio Grande do Sul, com 2,5 milhões, completa a classificação, demonstrando a força da região Sul do País neste segmento.

Mais destaques 

O Paraná também foi o segundo estado com o acréscimo mais significativo na produção de ovos, com 4,15 milhões de dúzias a mais no período em relação ao 1º trimestre de 2022, atrás apenas de Goiás (+5,52 milhões de dúzias). A produção total no 1º trimestre deste ano no Estado foi de 101,7 milhões de dúzias, o que garantiu a liderança do segmento na região Sul e a segunda colocação em nível nacional, atrás apenas de São Paulo, que produziu 267,5 milhões de dúzias.

Em nível nacional, essa foi a maior produção já registrada para um 1º trimestre e a sétima vez em que a produção brasileira ultrapassou a marca do bilhão de dúzias dentro da série histórica da pesquisa.

A aquisição de couro também cresceu na comparação com janeiro a março de 2022, com uma variação positiva de 143,60 mil peças no Paraná, a segunda melhor, atrás apenas de Rondônia (+189,23 mil peças).

No total, a produção estadual foi de 731 mil peças de couro entre janeiro e março de 2023, o 4º melhor resultado do País e o primeiro de um estado fora da região Centro-Oeste, que se destaca neste segmento, liderado por Mato Grosso (1,2 milhão de peças), Mato Grosso do Sul (990 mil) e Goiás (971 mil).

Panorama nacional

Os resultados da produção animal no 1º trimestre de 2023 apontam que o abate de frangos subiu 4,9%, o de bovinos aumentou 4,8% e o de suínos teve alta de 3,2% ante o mesmo período de 2022. Frente ao 4º trimestre de 2022, o abate de frangos cresceu 2,3%, o de bovinos recuou 2,7% e o de suínos teve alta de 1,2%.

A aquisição de leite foi de 5,88 bilhões de litros, com queda de 1,2% ante o 1º trimestre de 2022 e recuo de 6,9% contra o trimestre imediatamente anterior. Já a aquisição de peças de couro pelos curtumes teve alta de 6,8% frente ao 1º tri de 2022 e queda de 0,5% ante o 4° tri de 2022, somando 7,75 milhões de peças.

Foram produzidos 1,02 bilhão de dúzias de ovos de galinha no 1º tri deste ano, alta de 2,6% na comparação anual e queda de 2,8% em relação ao 4º tri de 2022.

Fonte: AEN

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário