sexta-feira, 14 de junho de 2024

Controle biológico

Tecnologia microbiológica eleva produtividade da soja em até 2,8 sacas por hectare

Tags: condicionador de solo, microbiologia, produtividade

Condicionador de solo microbiológico contribui positivamente para a ciclagem e disponibilidade de fósforo e outros nutrientes, além de promover o crescimento radicular

Os solos tropicais têm como uma de suas características a elevada quantidade de óxidos de Ferro (Fe) e Alumínio (Al), isso impacta muito na disponibilidade de Fósforo (P) para as plantas. Por sua vez, a soja tem alta necessidade desse nutriente e sofre com esse processo. Estudos mostram que o aproveitamento do P aplicado via fertilizante é muito baixo, a lavoura absorve somente de 20% a 30% do que foi aplicado. Para piorar o cenário, atualmente, em grande parte das regiões produtivas do Brasil, 80% do fósforo presente nas terras se encontra na forma orgânica, ou seja, de maneira não assimilável.

No entanto, há meios de melhorar o aproveitamento nos resultados da adubação, o que é fundamental para que o produtor rural não amargue redução de produtividade. Com o intuito de disponibilizar uma ferramenta que auxilie nessas situações, a De Sangosse Brasil, com sede em Ibiporã-PR, desenvolveu o SC5®. Este é um condicionador de solo microbiológico, com ingrediente ativo composto 100% pela bactéria Pseudomonas thivervalensis, e que possui características únicas e múltiplas funcionalidades.

Segundo André Pires, engenheiro agrônomo e gerente de especialidades da empresa, esta cepa exclusiva de microrganismos se adapta às diversas condições de estresses presentes no solo, além de possuir alta capacidade de colonização do ambiente rizosférico das plantas. “Atuando de forma múltipla e simultânea, contribui para maior atividade biológica e enzimática do solo, produz diferentes efeitos que promovem o bom desenvolvimento dos cultivos e possibilita ganhos consistentes de produtividade com maior sustentabilidade”, destaca.

Características exclusivas

Esta cepa da bactéria Pseudomonas thivervalensis contém genes específicos envolvidos na solubilização de fósforo mineral e orgânico, além de outros compostos. Também participa dos ciclos de Nitrogênio (N), Ferro (Fe) e Enxofre (S) do solo, por meio de diversas atividades enzimáticas. “Dessa forma, o SC5 aumenta a disponibilidade de muitos nutrientes essenciais ao crescimento das plantações, e tem efeitos positivos no transporte e metabolismo de aminoácidos e peptídeos, bem como opinas, que são compostos ricos em N”, completa o especialista da De Sangosse Brasil.

Além da maior disponibilização de nutrientes e de atuar na resistência aos diferentes agentes de estresse no solo, o condicionador microbiológico ainda promove modulação de fitormônios, ativação do sistema de defesa natural das plantas contra patógenos e indução de maior crescimento radicular.

Incremento na soja

Os benefícios do SC5 foram comprovados por trabalhos desenvolvidos na soja, realizados pelo time de P&D da De Sangosse. Os resultados apontam aumento médio de 32% no peso de raiz e 9,9% no número de vagens por planta, resultando em um aumento na produtividade de 2,8 sacas por hectare.

A partir dos resultados de ensaios oficiais conduzidos em diferentes cultivos e regiões, o registro do SC5 foi concedido na categoria de Condicionador de Solo Biológico – Classe F, o que permite sua utilização em qualquer cultura agrícola de interesse.

 

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

Coluna Conexão Agro Rádio UEL Sucessão Familiar - Conexão Agro
196 - Planejamento sucessório pode evitar disputas por herança
12/06/2024

Planejamento sucessório é estratégia crucial para prevenir disputas relacionadas à herança de propriedades rurais. Confira na Coluna Conexão Agro desta semana

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário