sábado, 13 de julho de 2024

Notícias

Verão tem previsão de chuvas acima da média na maior parte do país

Ciclone extratropical no sul do País - Conexão Agro
Tags: chuvas, clima, inmet, Inpe

O verão no Hemisfério Sul tem início no dia 21 de dezembro de 2021 às 12h59 (horário de Brasília). Climatologicamente, o período é caracterizado pela elevação da temperatura em todo país em função da posição do Sol mais ao sul, tornando os dias mais longos que as noites, além das mudanças rápidas nas condições de tempo, como: chuva forte, queda de granizo, vento com intensidade (moderado a forte) e descargas elétricas. A estação termina no dia 20 de março de 2022, às 12h33, dando lugar ao outono. De acordo com a previsão climática divulgada, nesta quinta-feira (16), pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as chuvas no verão serão acima da média na maior parte do país, com exceção do extremo sul do Rio Grande do Sul, nordeste de Roraima e leste do Nordeste.

Devido às características climáticas, com grandes volumes de chuva, o verão no Brasil tem grande importância para atividades econômicas como a agropecuária, a geração de energia, além de ajudar a repor os níveis de reservatórios de água e manter os níveis satisfatórios.

Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, as chuvas serão ocasionadas principalmente pela atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), enquanto que no norte das regiões Nordeste e Norte, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é a responsável pela ocorrência de chuvas.

Em média, os maiores volumes de precipitação podem ser observados sobre as regiões Norte e Centro-Oeste, com totais na faixa entre 700 e 1.100 mm.

A maioria dos modelos de previsão de ENOS, gerados pelos principais centros internacionais de meteorologia, indicam uma probabilidade superior a 60% de que se mantenha o fenômeno La Niña durante o verão, podendo atingir a intensidade de moderado entre os meses de dezembro/2021 e janeiro/2022.

Perspectivas Climáticas para Janeiro-Fevereiro-Março/2022

Região Sul
Para a Região Sul, prevê-se uma distribuição espacial irregular das chuvas, com possibilidade de acumulados abaixo da média climatológica no Rio Grande do Sul, em decorrência dos impactos que o fenômeno La Niña pode causar. Porém, em áreas de Santa Catarina e do Paraná, a previsão indica chuvas próximas e acima da média. A temperatura do ar deverá permanecer acima da média histórica em praticamente toda a região.

Região Sudeste
Para a Região Sudeste, a previsão indica chuvas acima da média em São Paulo e Triângulo Mineiro. Nas demais áreas, os modelos apontam para acumulados de chuva abaixo da média, com possibilidade de ocorrência de chuvas mais generalizadas no final do trimestre. Destaca-se que, a ocorrência de tempestades é normal durante
os meses de verão nesta região e estas não estão descartadas. De modo geral, as temperaturas deverão ficar acima da média durante a estação, principalmente no centro-norte de Minas Gerais.

Região Centro-Oeste
A previsão indica maior probabilidade das chuvas ocorrerem acima da média em grande parte da região, exceto no sudeste de Goiás e sudoeste do Mato Grosso do Sul, onde as chuvas poderão ocorrer de forma mais irregular. As temperaturas serão acima da média em praticamente toda a região.

Região Norte
Para essa região, os modelos indicam que o verão deverá ter volumes de chuvas bem elevados e acima da média na maior parte do seu território. Contudo, há possibilidade de chuvas ligeiramente abaixo da média em áreas do oeste do Amazonas e Roraima. As temperaturas deverão prevalecer próximas à climatologia do trimestre, exceto no norte do Pará e Amapá, onde a persistência das chuvas poderão amenizar as temperaturas.

Região Nordeste
Na Região Nordeste, a previsão indica predomínio de chuvas acima da média, principalmente nas partes central e norte. Em algumas localidades do sul da Bahia, as chuvas poderão ficar mais próximas da média ou ligeiramente abaixo. As temperaturas deverão permanecer próximas e abaixo da climatologia em toda a região.

>> Veja aqui o prognóstico climático do Verão.

Fonte: Mapa

Banner Conexão Agro Anúncio 728x90

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Podcast

Coluna Podcast

A selective focus shot of a green plant in the field
Coluna 198 - 73% das propriedades de soja no Brasil são de pequenos produtores
03/07/2024

Levantamento da Embrapa Soja, com base em dados do IBGE, de 2017, desmistifica a visão de que a soja é cultivada apenas por grandes produtores. Confira reportagem na coluna Conexão Agro.

Cotações

Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.

News Letter

Calendário

Calendário